Marguerite Duras. O cinema da escrita | A escrita da voz | A voz do cinema.
Marguerite Duras. O cinema da escrita | A escrita da voz | A voz do cinema.

Marguerite Duras. O cinema da escrita | A escrita da voz | A voz do cinema.

12,00 €  

IVA incluído.

Autora: Mathilde Ferreira Neves 

Marguerite Duras escreveu, encenou, realizou: livros, peças de teatro, filmes; ou melhor, Marguerite Duras fez livros, peças de teatro, filmes: escreveu. Todo o seu trabalho e actividade se resumem a esse gesto: a escrita. As obras aqui em análise (Nathalie Granger, Le camion, L’homme atlantique) começaram por ser filmes e só depois foram publicadas em livro. Três filmes-livros que constroem um caminho (e, nesta autora, os caminhos existem para nos desorientarmos). Interessa aqui explorar esse Purgatório durasiano onde um filme (que se quer destruição fílmica) se purifica em livro sem nunca conseguir expiar o texto. Procede-se, então, à análise específica dos filmes-livros em causa, para nos aproximarmos de uma poética-potência própria, em que a voz é determinante.

Também poderá gostar de